Suíça no inverno

Suíça no inverno

Situada no coração da Europa, sem fronteiras marítimas e com dois terços do seu território em regiões alpinas, a Suíça cativa os turistas mesmo no seu rigoroso inverno! É um dos países mais ricos do mundo, possui 26 Estados que lá são chamados de Cantões e cada um tem sua própria constituição, legislação, autonomia financeira e com idiomas próprios!

As cidades históricas e turísticas oferecem muitos passeios e programas culturais para você aproveitar o melhor da sua passagem pela Suíça no inverno, período em que você irá curtir a neve, comer fondues maravilhosos, conhecer museus importantes, lagos e montanhas lindíssimas e ver paisagens que ficarão registradas para sempre na sua memória! E, para os amantes de esportes na neve, a Suíça oferece uma infinidade de oportunidades e atrações!

Veja aqui algumas informações úteis e relevantes para você fazer uma viagem prazerosa e confortável pela Suíça no inverno:

  • Brasileiros não precisam de visto para entrar na Suíça.
  • Ao chegar no país sugiro comprar um chip de celular com bastante internet. Comprei um chip e um pacote de voz e dados da empresa Talk Talk pelo total de 39,95 Francos Suíços que funcionou muito bem, mesmo nas montanhas!
  • No inverno, procure visitar cidades turísticas pois elas possuem mais atrativos e estão mais bem preparadas para essa estação.
  • Conhecer as montanhas mais famosas do país é um passeio imperdível, principalmente no inverno! As montanhas branquinhas, cobertas de neve, são lindas e com paisagens magníficas! Não se preocupe, apesar do frio intenso no cume das montanhas, elas possuem uma estrutura muito bem preparada e aquecida para receber os visitantes.
  • A malha de trem na Suíça é muito grande, boa e eficiente. Você ficará muito bem servido se resolver fazer toda a sua viagem de trem.
  • Evite ficar trocando de cidade. Escolha uma cidade como base para fazer vários passeios, é muito mais prático e conveniente. As cidades da Suíça são próximas e fazer um bate-e-volta, de trem, é muito tranquilo!

A língua na Suíça

O idioma mais falado é o alemão mas também se fala francês (no lado oeste), italiano (no sul do país) e, no cantão de Valais, se fala o “romanche” que é um idioma específico da região.

Mas, a língua que brasileiros mais irão falar na Suíça é o português! Isso mesmo! Há alguns anos, Portugal estava em crise e muitos portugueses foram morar na Suíça. Com isso, em muitos hotéis, restaurantes e lojas sempre tem um português trabalhando e eles fazem questão de nos atender com muita atenção e boa-vontade!

O Réveillon na Suíça

A comemoração do Réveillon é outro atrativo muito bonito e animado. O mais famoso é o de Zurique. No dia 31 de dezembro, a partir das 20:00h, já com uma boa parte da orla do lago Zurique fechada para veículos, o movimento é intenso e com muitas barracas de comidas e bebidas.

Também neste dia os restaurantes oferecem uma ceia especial e, caso você se interesse, deverá fazer a reserva com antecedência.

A cidade fica repleta de turistas de todas as partes, principalmente para assistir a queima de fogos que é feita no meio do lago Zurique (Zürichsee) e que dura mais de 15 minutos! Depois da queima dos fogos todos vão passear pelas ruas, comer e beber nas barraquinhas e também aproveitar a grande tenda montada com DJ animando a madrugada. A temperatura, neste momento, estará abaixo de zero mas ninguém se importa com isso, a animação e a alegria é contagiante e a festa segue pela madrugada afora!

Já no dia 01 de janeiro, se você quiser assistir a outra belíssima queima de fogos, vá para a cidade de Lucerna! Lá a queima de fogos para comemorar a chegada do Ano Novo não acontece no dia 31 de dezembro e sim no dia 01 de janeiro às 20:00h, no lago Lucerna (Vierwaldstättersee).

.

Suíça no inverno – qual o melhor meio de transporte escolher, carro ou trem?

Carro =>

Se você resolver alugar carro na Suíça, no inverno, lembre-se de pedir as correntes para pneus pois neva constantemente neste período. Você terá que ter muita destreza e tomar muito cuidado ao dirigir, principalmente ao subir uma ladeira com neve ou fazer uma freagem repentina no gelo, pense nisso! Sem contar que é comum pequenos engarrafamentos nas estradas por causa do gelo.

Trem =>

A malha de trem na Suíça é muito grande, eficiente e todos são confortáveis. Sempre terá um trem para o seu destino! Eu sugiro que, no inverno, você faça toda a sua viagem de trem. Não se preocupe, você não ficará preso a horários, basta se arrumar e ir para a estação que sempre terá um trem para o seu destino! Se perdeu o último trem que passou é só aguardar o próximo! Geralmente o espaço de tempo é de 20 a 30 minutos de espera e os trens circulam 24 horas, sendo que, na madrugada, haverá uma quantidade menor de trens.

Nas estações das cidades turísticas, caso não tenha elevador, terá rampas para facilitar a subida com as malas até a plataforma.

Se optar em usar o trem, evite excesso de bagagem. Em alguns trens, a porta de entrada estará na altura da plataforma (o que facilita a entrada das malas) mas, em outros, possuem degraus e isso poderá ser um problema para você se estiver com muitas malas pesadas.

Baixe o aplicativo SBB (Schweizerische Bundesbahnen) para você acompanhar os horários, trajetos dos trens e poderá até comprar bilhetes. É muito fácil, prático e te ajudará muito! É encontrado no Google Play e na App Store.

Talvez você se interesse por:

Estação de trem na Suíça
Estação de trem na Suíça

Viajando de trem pela Suíça

Nada na Suíça é barato, nem as passagens de trem! Se sua intenção é de ficar vários dias e fazer vários passeios pela Suíça, sugiro comprar o Swiss Pass que é um bilhete vendido somente para os não residentes na Suíça ou em Liechtenstein com um excelente custo-benefício!

Existem vários tipos de Swiss Pass, você terá que escolher aquele que melhor se encaixa na sua viagem e, para isso, consulte o Rail Pass Switzerland

Para a minha viagem, o mais interessante foi o Swiss Travel Pass. Você poderá comprá-lo pela internet ou quando chegar no país.  Eu comprei o meu pela Rail Europe que, na época, tinha a melhor cotação e já saí do Brasil com ele na mão.

Ele te dará direito a viagens ilimitadas em toda a rede de trens, ônibus e barcos da Suíça no período de 3, 4, 8 ou 15 dias consecutivos ou alternados (nesse caso deverão ser usados dentro de 30 dias a partir do primeiro dia de uso).

Ao viajar de trem pela Suíça, estando com o Swiss Travel Pass, será mais tranquila ainda a sua viagem, basta entrar no tem com o seu passe e anotar na cartela a data que você está viajando! Quando o fiscal chegar, é só mostrar a cartela anotada e o seu passaporte, caso seja solicitado.

Além disso, você terá 50% de desconto em alguns teleféricos para te levar nas montanhas e, em outros, será de graça. Terá entrada gratuita também em 500 museus e exposições.

Crianças menores de 16 anos viajam grátis e jovens, de 16 a 25 anos, possuem descontos.

Trens panorâmicos na Suíça

Existem algumas opções de trens panorâmicos para você viajar pela Suíça. Trens panorâmicos são aqueles que passam pelas rotas mais lindas do país, algumas tombadas pelo Patrimônio Mundial da UNESCO! No trajeto você irá passar ao lado ou por cima de montanhas gigantescas, passar por pontes que parecem de cinema, ver lagos incríveis e muitos lugarejos graciosos! Na primeira classe, os vidros das janelas vão até o teto para que você possa ter uma visibilidade melhor das paisagens!

Fizemos a opção de viajar no Glacier Express e no Bernina Express, que também estão inclusos no Swiss Travel Pass. Mesmo que você tenha comprado o Swiss Travel Pass para 2ª classe, você poderá fazer essas viagens na 1ª classe. Basta pagar uma taxa de reserva de assento, que é obrigatória. Veja como foi a nossa experiência:

Glacier Express – de Zermatt a St. Moritz:

Ele é considerado o trem Express mais lento do mundo e o trajeto leva em torno de 08:00h. Foi uma viagem fantástica, muito tranquila, confortável e paisagens belíssimas! O trem vai margeando e, muitas das vezes, por sobre os Alpes Suíços. Fizemos a viagem no inverno e pagamos 13 Francos Suíços, p/pessoa, para reservar o assento na 1ª classe, no verão essa taxa custa 33 Francos Suíços. Sem o Swiss Travel Pass, a passagem de 2ª classe teria custado 173,70 Francos Suíços e, na 1ª classe teria custado 291,50 Francos Suíços, fora a reserva de assento. As refeições são pagas à parte e poderão ser reservadas e pagas antecipadamente no site da companhia.

 

Bernina Express – de St. Moritz a Tirano:

A viagem panorâmica mais cobiçada, famosa e também encantadora! Parte dessa rota faz parte do Patrimônio Mundial da UNESCO. São duas horas de viagem e, se você gosta de fotografar, impossível não levantar da cadeira! A passagem estava inclusa no Swiss Travel Pass, apenas pagamos a taxa de assento de 5 Francos Suíços, p/pessoa, para viajarmos na 1ª classe, que é obrigatória.

Sem o Swiss Travel Pass, a passagem de 2ª classe teria custado 32,00 Francos Suíços, p/pessoa e, na 1ª classe teria custado 56,00 Francos Suíços.

 

Ao viajar nos trens panorâmicos você também deverá anotar na sua cartela como dia de uso.

Atenção: em alguns passeios, museus e montanhas, para você obter o desconto ou entrar de graça, o Swiss Pass deverá estar ativo e preenchido com a data do dia, ou seja, mesmo que você não tenha feito viagem de trem ou ônibus naquele dia, você deverá usar 1 dia do seu Swiss Pass para obter o desconto.

Essas informações são muito importantes para você fazer os cálculos de quantos dias de Swiss Pass precisará comprar.

Suíça no inverno
Swiss Travel Pass

Dinheiro e cartão de crédito na Suíça

A Suíça não faz parte da Comunidade Européia e a sua moeda é o Franco Suíço. A grande maioria do comércio aceita o Euro mas te darão o troco em Franco Suíço da seguinte forma: se o troco for 10 Euros, eles te darão 10 Francos Suíços. Como o Franco Suíço tem cotação menor que o Euro, você sairá perdendo. Portanto, leve Francos Suíços.

Os cartões de crédito são aceitos em todo o país sendo que, em alguns poucos estabelecimentos, cujas máquinas estão desatualizadas, não aceitam os cartões do Brasil com chip.

Ao passar o cartão, você terá a possibilidade de escolher o pagamento em Francos Suíços ou Reais. Em janeiro/2017, a melhor escolha para pagamento era em Francos Suíços pois o câmbio da máquina não era vantajoso para quem estava pagando, e sim para o comerciante.

Compras na Suíça

Não vá com muitas esperanças em comprar roupas, relógios, sapatos e acessórios. Tudo na Suíça é caro, mesmo na promoção!

Lojas de relógios não faltam no país mas achar um relógio com preço razoável, é muito difícil!

Se quiser comprar canivetes suíços, procure comprar em lojas próprias da Victorinox, é mais vantajoso.

O Tax Free é feito ao sair do país e para compras acima de 300 Francos Suíços. O valor do imposto que você receberá é de 8% sobre o valor da compra e a mercadoria deverá sair do país no prazo máximo de 30 dias após a compra.

Alimentação na Suíça

Agora vamos falar no que você deve estar curioso/a em saber: o que irá comer e quanto irá gastar com alimentação na Suíça 😉

Um dos ingredientes que você encontrará na maioria dos pratos em restaurantes suíços é o => queijo! Você encontrará facilmente o fondue de queijo nos restaurantes e bares mas o fondue de carne, apenas em poucos deles. Todos os dois são maravilhosos! O fondue de carne é feito num caldo de carne muito saboroso, não em óleo. A carne é cozida nesse caldo e, com isso, fica mais saudável, não faz aquela sujeira no ar e você não sai impregnado de gordura!

Também é fácil encontrar restaurantes com comidas típicas de outros países, em maior número são os restaurantes italianos.

Um prato de carne em um restaurante bom, não luxuoso, custa entre 30 a 60 Francos Suíços, p/pessoa. Sem contar com a entrada (entre 8 a 25 Francos Suíços), a massa/risotto (entre 20 a 35 Francos Suíços) e a sobremesa (entre 12 a 20 Francos Suíços).

Nem o hamburger é barato! Um big-mac custa 11,70 Francos Suíços.

Existem várias marcas de água mineral e uma garrafinha de 500 ml custa, no mínimo, 6,50 Francos Suíços. O mesmo valor de uma taça de vinho. Você poderá pedir a TAP WATER que é a água da torneira, potável, servida de graça na maioria dos restaurantes.

Existem muitas cafeterias no país e todas que fui, eu gostei! Os cafés, chás, chocolates quentes, tortas, biscoitos e bolos são deliciosos! O café expresso e o chocolate quente (que é muito gostoso!) custa entre 4 e 7 Francos Suíços.

 

Chocolate é o que não falta no país! Você encontrará de várias marcas, formatos e preços!

A gorjeta na Suíça

A gorjeta na Suíça é facultativa e não é um hábito incluí-la na conta. Fica a critério do consumidor se irá pagar ou não e também o respectivo valor que não precisa ser um percentual sobre a conta.

Que roupa levar para a Suíça no inverno

Neste período o frio é intenso e você precisará de roupas apropriadas para que fique agasalhado, protegido e confortável para os passeios.

Blusas e calças térmicas para colocar por debaixo da roupa que você irá sair são imprescindíveis! Roupas de algodão, por mais que você queira colocar uma por cima da outra, não irá te aquecer!

O calçado deve ser térmico, impermeável, com solado grosso próprio para neve. Aquela bota de couro com solado fino, linda, que você comprou para usar no inverno do Brasil…deixe-a em casa! Calçados com solados lisos escorregam na neve.

As meias devem ser de material próprio para frio intenso e devem ir até os joelhos. Sugiro comprar meias específicas para esqui. Colocar duas meias de algodão para aquecer os pés é a pior coisa que você poderá fazer para a sua saúde! Além de não aquecer pode prejudicar a circulação do sangue.

As luvas devem ser forradas e mais quentes.

Leve gorros e cachecóis mais encorpados, que esquentam mais. Dica para os mais vaidosos sobre gorros e cachecóis: além de serem super importantes para te proteger do frio, essas serão as peças de destaque nas suas fotos. Portanto, leve mais de uma peça para você não sair igual em todas as fotos 😉

Além disso, deve ter um bom casaco acolchoado, impermeável e com gorro para te proteger do frio e da neve.

Você consegue comprar, no Brasil, todas essas roupas acima citadas. Procure por lojas especializadas em esportes de neve, principalmente as grandes lojas de departamentos como a Decathlon, por exemplo. Se na sua cidade não tiver uma loja dessas, existem várias que vendem pela internet (veja Benevento, Pé na Trilha, etc.).

Tenha em mente o seguinte: em qualquer lugar do mundo você precisará de roupas próprias para cada clima. Se você estiver sentindo frio, o problema não é o clima e sim a sua roupa que não está adequada para aquela temperatura! Portanto, se você estiver bem agasalhado, o frio não será problema, você não voltará reclamando dele e, com certeza, aproveitará ao máximo a sua viagem!

Minha experiência com o inverno na Suíça aos portadores de asma e bronquite 

Eu tenho asma e bronquite e, apesar de estar bem controlada, o meu medo era subir nas montanhas acima de 3.000m, com temperaturas baixíssimas, e me sentir mal. Durante todos os dias em que passei na Suíça, pegando temperaturas variando entre 2°C e -23°C, eu tive que usar medicamentos apenas duas vezes:

Uma foi quando fui visitar o Monte Titlis. Estávamos em Lucerna (2°C na cidade), pegamos o trem (24°C dentro dele) e, ao descermos na cidade de Engelberg para irmos ao monte Titlis a temperatura estava -9°C. Neste momento, ao sair do trem, no impacto da diferença de temperatura, eu senti um pouco de falta de ar. Fiz uso do meu medicamento e poucos minutos depois subimos o Monte Titlis a  3.238 m de altura, sem nenhum problema. Também foi tranquilo nas outras montanhas mais altas que essa.

A outra vez foi quando chegamos a Zermatt. Dentro do trem estava uma temperatura agradável e, ao chegarmos, a cidade também estava abaixo de zero e nevando. Fiz uso da medicação apenas uma vez e depois meu organismo se adaptou.

Ou seja, as montanhas não foram problemas para mim e sim respirar o ar muito frio nas diferenças bruscas de temperatura. O que foi resolvido rapidamente sem nenhum tipo de restrição ou comprometimento com os passeios.

Suíça no inverno.
Suíça no inverno.

Veja abaixo as cidades e montanhas que visitamos na Suíça, no inverno. Em breve, você terá os posts falando sobre cada uma delas e seus respectivos passeios:

Zurique – a cidade mais populosa. Lá passamos o Réveillon 2016/2017 que é considerado o mais bonito e o mais animado do país.

Lucerna – cidade que nos encantou! É fácil e tranquilo de passear. De lá visitamos o Monte Pilatus e o Monte Titles.

Berna – capital do país e cheia de histórias. De lá visitamos Thun e a montanha Jungfraujock, o Top of Europe.

Lausanne – a capital olímpica. Fizemos bate-e-volta para Genebra e, no outro dia, Vevey para visitarmos o museu dedicado a Charlie Chaplin, o Chaplin’s World.

Zermatt – onde fica a famosa montanha Matterhorn que divide a Suíça com a Itália. Lá visitamos duas montanhas: o Matterhorn Glacier Paradise e o Gornergrat.

St. Moritz –  a cidade mais cobiçada e elegante da Suíça no inverno e a queridinha dos praticantes de esportes na neve.

De Zermatt para St. Moritz: fomos no trem panorâmico Glacier Express.

De St. Moritz (Suíça) para Tirano (Itália): fomos no trem panorâmico Bernina Express. (Já descrito acima)

Eu e meu marido realizamos essa viagem em pleno inverno suíço, com muita neve e frio. Foi uma das viagens mais lindas que fizemos, cheia de belas recordações e, com certeza, faríamos tudo de novo!

Gostou? Eu adoraria ver o seu comentário no campo aqui embaixo 👇🏼

Aproveite para seguir o blog! É só digitar o seu e-mail no campo “Siga o Caixa de Viagens” e, depois, confirme a sua inscrição no e-mail que irá receber. É de graça e você ficará por dentro de todas as novidades daqui!

Deixe um comentário

4 Comentários em "Suíça no inverno"

avatar
Sort by:   newest | oldest
Julliana Passarelli
Visitante

Nossa, adorei seu post!
Obrigada pelas dicas, anotei tudinho! rs

Marcelo Ribeiro
Visitante

Muito bom o post. Já tinha vontade de conhecer a Suíça, agora só aumentou.

wpDiscuz

Siga o Caixa de Viagens

Digite seu e-mail para receber novidades e publicações gratuitamente

Siga o blog